sexta-feira, 1 de julho de 2016

Destaques da Semana #2

Eis a continuação da nossa série "Destaques da Semana", que dá enfoque a algumas notícias automóveis que foram vistas nos últimos dias, mas que, apesar de não terem "merecido" um post, achámos que devíamos colocá-las aqui na mesma, portanto é nesta série que faremos isso. Pedimos desculpa por desta vez termos exagerado um pouco no tamanho de alguns dos textos, mas não queríamos deixar informações importantes de parte...

1 - Renault Kadjar em Portugal até ao final de 2016

Renault Kadjar

O Renault Kadjar, o SUV médio da Renault, que usa a plataforma do Nissan Qashqai, já foi lançado na Europa há mais de 1 ano. Em Portugal, deveria pagar Classe 1 nas portagens tal como o Nissan. Mas não: Devido ao capot do Kadjar ser diferente, passou a medir 1,25 metros na linha vertical que passa pelo eixo frontal, ou seja, paga Classe 2. Em Portugal foi adotado um sistema medonho de classificação nas portagens, que mede a altura desde o chão até ao topo do capot numa linha vertical que passa no eixo frontal. Se essa linha vertical tiver um comprimento superior a 1,10 metros, o carro é Classe 2, e pagamos muito mais. Os modelos com Classe 2 acabam por ser normalmente fracassos de vendas.

Para evitar que o Kadjar fosse um fracasso, a marca tem trabalhado numa solução para vir ser comercializado em Portugal como Classe 1, sem rebaixar o carro. É que existe uma "lacuna" na classificação das portagens, que torna possível que carros com mais de 1,10 metros de altura na tal linha vertical possam pagar Classe 1, se tiverem mais de 2300 kg de peso bruto, não tenham sistema 4x4, e que o condutor use a Via Verde. Então a Renault optou por esse caminho de aumentar o peso bruto e de não disponibilizar versões 4x4. A marca também criou um eixo traseiro completamente novo.

Espera-se a chegada das primeiras unidades do Kadjar antes do Natal de 2016.

2 - Renault apresenta Pick-Up Alaskan

Renault Alaskan - Nova Pick-Up da Renault

A Renault apresentou dia 30 de Junho de 2016,  a versão de produção da Renault Alaskan, bastante fiel ao Protótipo. O palco da apresentação foi a Colômbia. Esta Pickup usa a plataforma da Nissan Navara (que também será usada na Pick-Up Mercedes GLT). Infelizmente, o interior é exactamente o mesmo da Nissan Navara. De qualquer modo, conta com "luxos" como um ecrã táctil de Infotainment, que varia entre 5 e 7 polegadas, conforme o mercado, e que permite sincronização com o Smartphone.

A marca optou por um dar a esta viatura um aspecto robusto, mas bastante suave, sem arestas bruscas. Deverá chegar ao mercado nacional só em 2017. O motor usado é um 2.5 dCi de quatro cilindros com versões de 160 e 190 cavalos. É possível acoplar este motor a uma caixa manual de seis velocidades ou a uma automática de sete velocidades. A altura ao solo fica-se pelos 2,3 centímetros. No final, temos aqui uma Pick-Up capaz de rebocar até 3,5 toneladas. Para ajudar em terrenos mais íngremes a Alaskan conta com um sistema de apoio em descidas. De série tem tracção traseira, mas sempre é possível ter o sistema 4x4 como opcional. A caixa de carga tem duas versões: curta e longa, e contam com uma tomada de 12V.

3 - Citroën vai usar a filosofia crossover em mais modelos.

Novo Citroën C3 de 2017

A Citroën revelou recentemente o novo C3 (ver aqui), que dá uso a uma filosofia semelhante à do Cactus: tem uma estética marcada pelos plásticos que fazem lembrar os crossovers, assim como os Airbumps, que destacam o carro. E é essa linha de pensamento que a marca pretende usar para os próximos modelos, para além do C3 e C4 Cactus. A marca pretende assim iniciar uma nova era nos seus carros, que apostam na diferenciação e no menos "mainstream".

Este será um passo importante para diferenciar a Peugeot da Citroën, duas marcas que andam a ficar demasiado convergentes nos últimos tempos, e que se preparam assim para começar a "divergir". O próximo modelo a trazer esta estética deverá ser um SUV de segmento C, mas maior que o C4 Cactus, que fará papel de C4 normal. A seguir, surgirá a variante monovolume do C3, o C3 Picasso, que deverá aparecer em 2017. Não irá existir versão de 3 portas do C3, mas irá existir uma versão WRC para o mundial de ralis, a qual se espera que não tenha versão de produção. Aliás, o novo C3 irá viver não tanto de variantes de carroçaria mas sim de edições especiais que venham surgindo, à semelhança do VW Beetle.

4 - Novo VW Up já tem preços - a começar nos 11.882€

Novo Volkswagen Up - Dispónivel já em Setembro de 2016.

O novo Volkswagen Up, do qual já falámos aqui (ver aqui), está agora finalmente a ser apresentado à imprensa. Acontece que se sabem agora os preços deste novo Citadino da marca alemã, que deverá chegar aos concessionários nacionais já em Setembro de 2016, juntamente com o e-Up e o Cross-Up. Os motores mantêm se com os 1.0 de 60 ou 75 cavalos, para além de um novo 1.0 TSI de 90 cavalos, assim como uma nova versão a GNL (Gás Natural), denominada de Eco Up, com 68 cavalos.

Preços do novo Up:

O motor 1.0 de 60 cavalos tem o preço de 11.882€ para a versão Take Up, e 13,134€ para a versão Move Up. Na versão Move Up, se optarem pela caixa robotizada ATG (que não está disponível na versão Take Up), o preço sobe para os 13.881€.

No motor 1.0 de 75 cavalos, a versão Take Up custa 12.542€, e a versão Move Up custa 13.794€, enquanto a versão High Up custa 14.740€. Se optarem pela caixa automática ASG (não confundir com a caixa robotizada ATG), o preço sobe para os 14.604€ na versão Move Up, e sobe para os 15.550€ na versão High Up. A caixa automática ASG não está disponível na versão Take Up.

Quanto ao 1.0 TSI de 90 cavalos, existem as versões Move Up por 14.478€, e a High Up por 15.531€. O Eco-Up (versão a GNL) tem os preços a começar nos 15.339€ para a Move Up, e nos 16.198€ para a High Up.

Sem comentários:

Enviar um comentário